quinta-feira, 29 de setembro de 2011

DE QUE SÃO FEITOS OS DIAS?


De que são feitos os dias?
- De pequenos desejos,
vagarosas saudades,
silenciosas lembranças.

Entre mágoas sombrias,
momentâneos lampejos:
vagas felicidades,
inatuais esperanças.

De loucuras, de crimes,
de pecados, de glórias
- do medo que encadeia
todas essas mudanças.

Dentro deles vivemos,
dentro deles choramos,
em duros desenlaces
e em sinistras alianças...

Cecília Meireles
In Canções

sábado, 24 de setembro de 2011

E PORQUE NÃO?



Então um dia eu fiquei sem sono
Acordei pensando na minha vida.
Olhei pras fotos, e pessoas,
Daquela minha vida antiga.

Lembrei das músicas que me faziam sorrir,
Lembrei das juras e do meu pensar.
Lembrei dos meus tantos amigos
Que me deu vontade até de chorar.

Porém tudo passou,
Mas por que não lembrar?
Por que não recordar os momentos bons
Que me fizeram sonhar?

Hoje, eu to muito feliz,
Pois tudo tem sido tão bom!
O passado, já não importa mais;
Ele estará apenas marcado em meu coração.

Na Vida como aprendemos tantas coisas
Como esquecemos tantas coisas.
Como vivemos tantas coisas!


Autor: Renata dos Reis

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

PRIMAVERA...


A Primavera chegou
Trazendo muita alegria.
Desabrochando a flor,
Anunciando a poesia.
As aves voam no céu,
Numa beleza sem par.
A Primavera chegou,
Há harmonia no ar.
A Primavera chegou,
A estação da magia.
A vida em movimento,
Que se renova e se cria.
O verde se manifesta,
Numa fusão de contraste.
A Primavera chegou
beleza em toda parte.
A Primavera chegou,
A natureza em festa.
No coração do poeta
Poesia se manifesta.
Uma nova aquarela,
Se torna a vida,e assim;
A Primavera chegou,
Florida,dentro de mim.

A Primavera chegou!!!

E que essa estação, estação do amor e das flores, contagie
cada coração!!!

Autor: Luiz Carlos Gurutuba

PODIA...



Podia ser só amizade, paixão, carinho,
admiração, respeito, ternura, tesão.
Com tantos sentimentos arrumados
cuidadosamente na prateleira de cima,
tinha de ser justo amor, meu Deus?
Porque quando fecho os olhos, é você quem eu vejo;
aos lados, em cima, embaixo, por fora e por dentro de mim.
Dilacerando felicidades de mentira,
desconstruindo tudo o que planejei,
Abrindo todas as janelas para um mundo deserto.
É você quem sorri, morde o lábio, fala grosso, conta histórias,
me tira do sério, faz ares de palhaço, pinta segredos,
ilumina o corredor por onde passo todos os dias.
É agora que quero dividir maçãs, achar o fim do arco-íris,
pisar sobre estrelas e acordar serena.
É para já que preciso contar as descobertas, alisar seu peito,
preparar uma massa, sentir seus cílios.
“Claro, o dia de amanhã cuidará do dia de amanhã
e tudo chegará no tempo exato. Mas e o dia de hoje?”
Não quero saber de medo, paciência, tempo que vai chegar.
Não negue, apareça.
Seja forte.

Autor: Caio F.

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

EU GOSTO...



Gosto daquele amor que se recebe sem pedir,
Daquele carinho inesperado, verdadeiro...
Do beijo romântico e que parece se eternizar no espaço,
Do abraço apertado, acorrentado no coração.

Gosto daquele olhar envergonhado e diminuto,
Daquele sorriso sempre único e transparente,
Daquela mão sempre pronta para me segurar,
Da respiração ofegante e delirante de estar com você.

Gosto das brincadeiras sem sentido, sem nexo,
Das gargalhadas que vêm da alma, exageradas,
Do soninho no teu colo, no meu ninho,
Do teu querer-me sempre, do teu mimo.

Gosto de saber que gostas de estar comigo,
Não importa a hora, nem o tempo, nem o lugar,
Só o que te interessa é a minha presença, a minha pressa,
Só o te preocupas é a minha felicidade, a minha festa.

Gosto de saber que te faço feliz, assim como você me faz,
Que o teu futuro coincide com os meus sonhos, com o meu querer,
Que o teu sorriso vem de mim, e o meu de ti,
Que a nossa felicidade só depende agora de mim e de você.

Eu gosto de ter-te outra vez comigo,
De compartilhar contigo outras rizadas, outros sonhos,
De te conhecer de novo, de te reconhecer de novo,
De ter você, de estar com você, de ser de você.

Sim, eu gosto e como gosto, das tuas mudanças, do teu prumo,
Da sua versão melhorada, mais ainda encantada,
Mas sem perder a sua essência, o seu brilho único,
Sem perder o você que me deixou e sempre me deixa tão apaixonada.

Autor: Germana Facundo

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

HÁ MOMENTOS...


Há momentos na vida em que sentimos tanto
a falta de alguém que o que mais queremos
é tirar esta pessoa de nossos sonhos
e abraçá-la.

Sonhe com aquilo que você quiser.
Seja o que você quer ser,
porque você possui apenas uma vida
e nela só se tem uma chance
de fazer aquilo que se quer.

Tenha felicidade bastante para fazê-la doce.
Dificuldades para fazê-la forte.
Tristeza para fazê-la humana.
E esperança suficiente para fazê-la feliz.

As pessoas mais felizes
não têm as melhores coisas.
Elas sabem fazer o melhor
das oportunidades que aparecem
em seus caminhos.

A felicidade aparece para aqueles que choram.
Para aqueles que se machucam.
Para aqueles que buscam e tentam sempre.
E para aqueles que reconhecem
a importância das pessoas que passam por suas vidas.

O futuro mais brilhante
é baseado num passado intensamente vivido.
Você só terá sucesso na vida
quando perdoar os erros
e as decepções do passado.

A vida é curta, mas as emoções que podemos deixar
duram uma eternidade.
A vida não é de se brincar
porque um belo dia se morre.

Autor: Clarice Lispector

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

I'M YOURS - Jason Mraz (traduzido)

INFINITO PARTICULAR



Eis o melhor e o pior de mim
O meu termômetro, o meu quilate
Vem, cara, me retrate
Não é impossível
Eu não sou difícil de ler
Faça sua parte
Eu sou daqui, eu não sou de Marte
Vem, cara, me repara
Não vê, tá na cara, sou porta bandeira de mim
Só não se perca ao entrar
No meu infinito particular
Em alguns instantes
Sou pequenina e também gigante
Vem, cara, se declara
O mundo é portátil
Pra quem não tem nada a esconder
Olha minha cara
É só mistério, não tem segredo
Vem cá, não tenha medo
A água é potável
Daqui você pode beber
Só não se perca ao entrar
No meu infinito particular

Marisa Monte

PACIÊNCIA


Mesmo quando tudo pede
Um pouco mais de calma
Até quando o corpo pede
Um pouco mais de alma
A vida não para...
Enquanto o tempo
Acelera e pede pressa
Eu me recuso faço hora
Vou na valsa
A vida é tão rara...
Enquanto todo mundo
Espera a cura do mal
E a loucura finge
Que isso tudo é normal
Eu finjo ter paciência...
O mundo vai girando
Cada vez mais veloz
A gente espera do mundo
E o mundo espera de nós
Um pouco mais de paciência...
Será que é tempo
Que lhe falta para perceber?
Será que temos esse tempo
Para perder?
E quem quer saber?
A vida é tão rara
Tão rara...
Mesmo quando tudo pede
Um pouco mais de calma
Até quando o corpo pede
Um pouco mais de alma
Eu sei, a vida não para
A vida não para não...
Será que é tempo
Que lhe falta para perceber?
Será que temos esse tempo
Para perder?
E quem quer saber?
A vida é tão rara
Tão rara...
Mesmo quando tudo pede
Um pouco mais de calma
Até quando o corpo pede
Um pouco mais de alma
Eu sei, a vida não para
A vida não para...
A vida não para...

Música Lenine

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

AQUILO QUE NÃO FOMOS...


Ninguém tem culpa
daquilo que não fomos.
Não ouve erros.
Nem cálculos falhados.
Sobre a estipe de papel;
Apenas não somos os calculistas.
Porem os calculados.
Não somos os desenhistas.
Mas os desenhados.
E muito menos escrevemos versos.
E sim somos escritos.
Ninguém é culpado de nada.
Neste estranhar constante.
Ao longe uma chuva fina.
Molha aquilo que não fomos...


Autor: (Paulo Bonfim)

FRÁGIL...


As vezes tenho medo desse amor que é tão grande dentro de mim.
Bate tão forte no meu peito,que assusta o meu coração.
É um amor sincero,cauteloso,ansioso não tem ilusão.
Sinto esse amor forte,corajoso,impulsivo mas carinhoso em
qualquer situação.
Esse amor destemido,no fundo carente não é prepotente,
tem emoção
Chora com o medo,briga com a tristeza,ri da folia foge da ilusão.
Mas sempre volta,batendo forte no meu coração.
É um amor verdadeiro,frágil,valente que precisa de carinho.
Mas que tem medo da solidão...

Autor:Celi Luzzi