segunda-feira, 29 de novembro de 2010

TU ERAS...


Tu eras também uma pequena folha
que tremia no meu peito.
O vento da vida pôs-te ali.

A princípio não te vi: não soube
que ias comigo,
até que as tuas raízes
atravessaram o meu peito,
se uniram aos fios do meu sangue,
falaram pela minha boca,
floresceram comigo.

Pablo Neruda

SALVAÇÃO.



Estar a salvo
não é se salvar

Como um navegador
que vai até onde dá
você tem que ser livre
para o que pintar

Nenhuma pessoa é lugar de repouso
Juntos chegaremos lá

Nei Duclós

sábado, 27 de novembro de 2010

DAQUILO QUE EU SEI...


IVAN LINS....

FALA DOS SENTIDOS...
MELODIA PARA A ALMA...
Rejane


REJANE POR REJANE


Não...não tenho a pretensão de ser poetisa,
apenas aceito que a poesia está em minhas veias,
pois respiro sentimentos, transpiro sentimentos...

Sou movida pelo amor...
que está presente em tudo ao meu redor...

E se tenho a incapacidade de criar,
me utilizo do que outros já criaram,
do que outros já falaram,
para expressar que o que eu gostaria
de ter dito, o que penso e o que sinto...
pois sou amor...sou sensível a tudo que me cerca...
e a tudo que ainda desejo sentir e viver...

Sou sensibilidade da cabeça aos pés...
num mundo errado,
numa época errada,
com pessoas erradas,
faço parte daquela dízima... "a pessoa errada... na hora errada... no lugar errado.
Este mundo não é o meu
E eu não sou para este mundo...

De onde será quem vim???
Para onde será que vou????
O que faço aqui???

Rejane

NADA DO QUE SE FOI SERÁ....

"Tudo se transforma tão rapidamente quem nem dá tempo de assimilarmos,
de aprendermos...
É como uma aula em que o professor está passando o conteudo com muita pressa, sem tempo de responder à nossos inúmeros questionamentos
então pegamos alguns fragmentos de ensinamentos e assim vivemos, sem entender muito bem o que acontece...apenas vivemos...as vezes no ataque e outras na defesa, depende sempre do que vem pela frente...a unica coisa certa é que sempre alguma coisa vem em nossa direção e temos que encarar...encarar...e aprender alguma coisa com isso tudo..."
Rejane

Esta música de Lulu Santos diz tudo por si mesma...



COMO UMA ONDA NO MAR...

Nada do que foi será
De novo do jeito que já foi um dia
Tudo passa
Tudo sempre passará...

A vida vem em ondas
Como um mar
Num indo e vindo infinito

Tudo que se vê não é
Igual ao que a gente
Viu há um segundo
Tudo muda o tempo todo
No mundo

Não adianta fugir
Nem mentir
Pra si mesmo agora
Há tanta vida lá fora
Aqui dentro sempre
Como uma onda no mar...

Nada do que foi será
De novo do jeito
Que já foi um dia
Tudo passa
Tudo sempre passará

A vida vem em ondas
Como um mar
Num indo e vindo infinito

Tudo que se vê não é
Igual ao que a gente
Viu há um segundo
Tudo muda o tempo todo
No mundo

Não adianta fugir
Nem mentir pra si mesmo agora
Há tanta vida lá fora
Aqui dentro sempre

Como uma onda no mar

Lulu Santos

....

"Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já tem a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos."Fernando Pessoa
....
"Quando os ventos de mudança sopram, umas pessoas levantam barreiras, outras constroem moinhos de vento."

Érico Veríssimo

....
"Mas tenho medo do que é novo e tenho medo de viver o que não entendo - quero sempre ter a garantia de pelo menos estar pensando que entendo, não sei me entregar à desorientação."
Clarice Linspector


"Cada segundo é tempo para mudar tudo para sempre."

Charles Chaplin

UM CERTO ALGUÉM...LULU SANTOS


Quis evitar teus olhos
Mas não pude reagir
Fico à vontade então...

Acho que é bobagem
A mania de fingir
Negando a intenção

Quando um certo alguém
Cruzou o teu caminho
E te mudou a direção

Chego a ficar sem jeito
Mas não deixo de seguir
A tua aparição

Quando um certo alguém
Desperta o sentimento
É melhor não resistir
E se entregar

Me dê a mão
Vem ser a minha estrela..

Complicação
Tão fácil de entender...

Vamos dançar
Luzir a madrugada
Inspiração
Pra tudo que eu viver
Que eu viver, uoh, uoh

Quando um certo alguém
Desperta o sentimento
É melhor não resistir
E se entregar...

Lulu Satos


...simplesmente verdadeiro...

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

SONHAR FAZ PARTE...

OUSAR SONHAR...
DESEJAR...
SENTIR...
ESPERAR..
ACREDITAR...

O QUE SERIA DA VIDA SE NÃO FOSSE ISSO TUDO???


Rejane



"NÃO FAÇO RODEIOS...
NÃO MEÇO PALAVRAS...
EU DIGO O QUE SINTO."

...TÁ TUDO DESERTO.....

UMA MÚSICA QUE ADORO COM TRADUÇÃO.



TRADUÇÃO

Quando eu me apaixonar
Será para sempre
Ou então eu nunca me apaixonarei.

Em um mundo agitado como este
O amor se acaba antes de começar
E também tantos beijos ao luar
Parecem esfriar ao calor do sol

Quando eu der meu coração
Será completamente
Ou eu nunca darei meu coração

E o momento em que eu puder sentir que você se
sente dessa forma também,
É quando eu me apaixonar por você...

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

QUANDO DÓI O CORAÇÃO...


Quando dói o coração, todo o corpo dói.
Por que permitimos que as pessoas entrem assim tão dentro da gente a ponto de saírem carregando um pedaço de nós quando partem?
Por que nos damos tanto, nos entregamos tanto, nos deixamos tanto em mãos não tão cuidadosas dos nossos sentimentos?

Deveríamos aprender a ficar na margem, olhando de longe a paisagem calma e nos satisfazer dessa visão, como quem se fascina com uma miragem.
Mas não nos satisfaz olhar.
Humanos que somos, precisamos absolutamente sentir, ao risco de nos afogar...
E mergulhamos inteiramente.

E, vida afora, vamos mergulhando em promessas de amor eterno, felicidade infinita e mar de rosas.
Não nos questionamos sobre probabilidades de perdas e decepções, pois só de pensar já é doloroso.

Dói... dói... dói e dói!... Mas isso não vai nos impedir de continuar, não vai nos impedir de viver.
Pedaços de nós são ainda partes de nós e ninguém disse que precisamos chegar à velhice inteiros e sem marcas.
Isso é vida!!!
Não desistir, manter-se de pé, doendo, mas de pé, cabeça erguida na direção do desconhecido e peito cheio de esperança que a próxima vez será diferente.

Grandes artistas obtiveram o melhor das suas obras nos grandes momentos de aflição e dor.
Faça o mesmo: Mostre o que de grande há em você tirando partido das suas decepções!
Construa-se!!!
Tenha em mente que não é você que não foi digno daquele amor, mas aquele amor que não foi digno de você. E se faz parte da vida caminhar entre flores e espinhos, não se esquive do caminho.
Caminhe!!!
Amanhã talvez seja diferente. E talvez não. Mas entre as subidas e descidas, você vai ter sobrevivido.
E vai ter, sobretudo, vivido.

Letícia Thompson

BALADA DO AMOR INABALÁVEL!


Eu levo essa canção
De amor dançante
Prá você lembrar de mim
Seu coração lembrar de mim...

Na confusão do dia-a-dia
No sufoco de uma dúvida
Na dor de qualquer coisa...

É só tocar essa balada
De swing inabalável
Que é o oásis pr'o amor

Eu vou dizendo
Na seqüência bem clichê
Eu preciso de você...

Darará! Dararumdá Darará!
Dararumdá! Darumdá!
Darumdá! Darumdá!...

É força antiga do espírito
Virando convivência
De amizade apaixonada
Sonho, sexo, paixão
Vontade gêmea de ficar
E não pensar em nada...

Planejando
Prá fazer acontecer
Ou simplesmente
Refinando essa amizade

Eu vou dizendo
Na sequência bem clichê
Eu preciso de você...

Darará! Dararumdá Darará!
Dararumdá! Darumdá!
Darumdá! Darumdá!...

Mesmo que a gente se separe
Por uns tempos ou quando
Você quiser lembrar de mim

Toque a balada
Do Amor Inabalável
Swing de amor nesse planeta...

Mesmo que a gente se separe
Por uns tempos ou quando
Você quiser lembrar de mim

Toque a balada
Seja antes ou depois
Eterna Love Song de nós dois...

Eu levo essa canção
De amor dançante
Prá você lembrar de mim
Seu coração lembrar de mim

Na confusão do dia-a-dia
No sufoco de uma dúvida
Na dor de qualquer coisa...

Darará! Dararumdá Darará!
Dararumdá! Darumdá!
Darumdá! Darará!
Darará! Dararumdá Darará!
Dararumdá! Darumdá!
Darumdá! Darará!
Dararumdá! Darumdá!
Darumdá! Darará!...

SKANK

SUTILMENTE...


E quando eu estiver triste
Simplesmente me abrace
Quando eu estiver louco
Subitamente se afaste
Quando eu estiver fogo
Suavemente se encaixe

E quando eu estiver triste
Simplesmente me abrace
E quando eu estiver louco
Subitamente se afaste
E quando eu estiver bobo
Sutilmente disfarce
Mas quando eu estiver morto
Suplico que não me mate, não
Dentro de ti, dentro de ti

Mesmo que o mundo acabe, enfim
Dentro de tudo que cabe em ti
Mesmo que o mundo acabe, enfim
Dentro de tudo que cabe em ti

E quando eu estiver triste
Simplesmente me abrace
E quando eu estiver louco
Subitamente se afaste
E quando eu estiver bobo
Sutilmente disfarce
Mas quando eu estiver morto
Suplico que não me mate, não
Dentro de ti, dentro de ti

Mesmo que o mundo acabe, enfim
Dentro de tudo que cabe em ti
Mesmo que o mundo acabe, enfim
Dentro de tudo que cabe em ti
Mesmo que o mundo acabe, enfim
Dentro de tudo que cabe em ti
Mesmo que o mundo acabe, enfim
Dentro de tudo que cabe em ti.


SKANK

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

O AMOR QUE EU NUNCA FIZ...


O amor que eu nunca fiz tinha cheiro de pecado
Tinha um monte de carinhos guardados
Tinha início num simples beijo
Que terminava envolto em milhões de desejos.

O amor que eu nunca fiz era criança
Era alucinado e acalorado
Depois virou adolescente e carente
Mais tarde, um senhor
Triste e empalhado
Escondido dentro do passado.

O amor que eu nunca fiz
Tinha cheiro de jasmim
Perfume de alecrim
A cor da aurora
Teria sido um instante de glória
Talvez o começo de uma história.

Chamava por mim
Sempre foi assim...
No silêncio da madrugada
Em alguma hora encantada...
Ele era fantasiado de alegria
Escondido atrás da agonia
Quente e louco
Perturbado e indiciplinado
Era medroso, cheio de angustias
Partículas de tormentos
Cheio de instantes e momentos.

O amor que eu nunca fiz
Me chamava, me enfeitiçava
Tentava me levar ao final da estrada
Mas minha fuga
Sempre era alucinada
Fuga de lágrimas, sem palavras.

O amor que eu nunca fiz era gelado
Frio e molhado
Doce e salgado
Fugitivo e enraizado
Seco e atormentado
Imperfeito e arruinado.

O amor que eu nunca fiz...
Me deixou marcas
Por toda parte
No peito e na emoção
Na saudade e no coração.

Fugiu de mim
E sempre vai ser assim
Porque o amor que eu nunca fiz
Riu quando eu não quis
Embora eu saiba
Que dentro do seu coração
Ficou um vácuo
Uma ilusão
Uma estranha sensação...

Mas o amor que eu nunca fiz
Ainda me atormenta
Ainda me alimenta
Ainda não se satisfaz
Ainda não é capaz.

O amor que eu nunca fiz
De certa forma eu já fiz
Quando olhei nos seus olhos
Quando imaginei sua boca
Quando fiquei completamente louca
Quando nas noites de verão
Sonhei com seu corpo encostado no meu
E meu corpo enlouquecido quis o seu.

O amor que eu nunca fiz
Abriu-me uma porta
Iniciou uma história
De derrota e de glória
De despedida e partida
De amizade sofrida
De paixão, amor e dor.

O amor que eu jamais fiz
Foi nosso peso
Foi nossa medida
Nosso pesadelo
E nossa dívida
Foi nosso desespero
E ficou sendo também
O nosso segredo.

O amor que eu nunca fiz
Foi justamente, de todos...
... o que eu mais quis!

Silvana Duboc

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

QUERIA...


Queria ...
refugiar-me na solidão,
para falar ao coração,
deixar meu sonho viajar,
viver esta ilusão.

Queria...
entender a razão,
para amenizar esta infração,
que rapidamente a tudo tranforma,
em uma doce sensação.

Queria...
conhecer os mistérios da magia,
para me encher de energia,
e tudo transformar em alegria,
deixando de lado, essa louca nostalgia.

Queria enfim,
ao som de um bandolim,
um tempo só pra mim....

Autor: Rejane B.

TENHO EM MIM...


Tenho em mim,
todos os gritos e todos os silêncios,
vitórias rápidas e derrotas lentas,
tenho a força acompanhada da fraqueza
numa luta constante cheia de frieza.

Há um lado querendo romper todas as fronteiras,
outro, que já sente o cansaço de tantas lutas e acha isso besteira,
há um lado que sonha sem medir consequencias
e outro que crava os pés no chão com muita consciencia.

E assim vou...
levando comigo meus pedaços, meus segredos, meus sentimentos,
minhas alegrias e fantasias
meus desejos e meus tormentos.

Tenho em mim todas as possibilidades
todas as mentiras e todas as verdades...

Autor: Rejane B

DESCRIÇÃO.


Há uma água clara que cai sobre pedras escuras
e que só pelo som, deixa ver como é fria.
Há uma noite por onde passam grandes estrelas puras.
Há um pensamento esperando que se forme uma alegria.

Há um gesto acorrentado e uma voz sem coragem,
e um amor que não sabe aonde é que anda o seu dia.
E a água cai, refletindo estrelas, céu, folhagem...
Cai para sempre!

E duas mãos nela mergulham com tristeza,
deixando um esplendor sobre a sua passagem.
Porque existe um esplendor e uma inútil beleza
nessas mãos que desenham dentro da água sua viagem
para fora da natureza,onde não chegará nunca essa água imprecisa,
que nasce e desliza...
que nasce e desliza...

Cecília Meireles

LYA LUFT...


"A MATURIDADE ME PERMITE
OLHAR COM MENOS ILUSÕES,
ACEITAR COM MENOS SOFRIMENTO,
ENTENDER COM MAIS TRANQUILIDADE,
QUERER COM MAIS DOÇURA..."

AS VEZES É PRECISO RECOLHER-SE...


Lya Luft

DECIFRA-ME!!!


Não venha me falar de razão,
Não me cobre lógica,
Não me peça coerência,
Eu sou pura emoção.
Tenho razões e motivações próprias,
Sou movido por paixão,
Essa é minha religião e minha ciência.

Não meça meus sentimentos,
Nem tente compará-los a nada,
Deles sei eu,
Eu e meus fantasmas,
Eu e meus medos,
Eu e minha alma.
Sua incerteza me fere,
Mas não me mata.
Suas dúvidas me açoitam,
Mas não deixam cicatrizes.

Não me fale de nuvens,
Eu sou Sol e Lua,
Não conte as poças,
Eu sou mar,
Profundo, intenso, passional.
Não exija prazos e datas,
Eu sou eterno e atemporal.

Não imponha condições,
Eu sou absolutamente incondicional.
Não espere explicações,
Não as tenho, apenas aconteço,
Sem hora, local ou ordem.
Vivo em cada molécula,
Sou o todo e sou uno,
Você não me vê,
Mas me sente.

Estou tanto na sua solidão,
Quanto no meu sorriso.
Vive-se por mim,
Morre-se por mim,
Sobrevive-se sem mim.
Eu sou começo e fim,
E todo o meio.

Sou seu objetivo,
Sua razão que a razão
Ignora e desconhece.
Tenho milhões de definições,
Todas certas,
Todas imperfeitas,
Todas lógicas apenas
Em motivações pessoais,
Todas corretas,
Todas erradas.

Sou tudo,
Sem mim, tudo é nada.
Sou amanhecer,
Sou Fênix,
Renasço das cinzas,
Sei quando tenho que morrer,
Sei que sempre irei renascer.
Mudo protagonista,
Nunca a história.

Mudo de cenário,
Mas não de roteiro.
Sou música,
Ecôo, reverbero, sacudo.
Sou fogo,
Queimo, destruo, incinero.
Sou água,
Afogo, inundo, invado.
Sou tempo,
Sem medidas, sem marcações.
Sou clima,
Proporcional a minha fase.
Sou vento,
Arrasto, balanço, carrego.
Sou furacão,
Destruo, devasto, arraso.
Mas sou tijolo,
Construo, recomeço...
Sou cada estação,

No seu apogeu e glória.
Sou seu problema
E sua solução.
Sou seu veneno
E seu antídoto
Sou sua memória
E seu esquecimento.
Eu sou seu reino, seu altar
E seu trono.

Sou sua prisão,
Sou seu abandono e
Sou sua liberdade.
Sua luz,
Sua escuridão
E seu desejo de ambas,
Velo seu sono...
Poderia continuar me descrevendo
Mas já te dei uma idéia do que sou.
Muito prazer, tenho vários nomes,
Mas aqui, na sua terra,
Chamam-me de AMOR.

(Márcio Accioli

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

AMOR MADURO.


O amor maduro não é menor em intensidade. Ele é apenas quase silencioso.
Não é menor em extensão. É mais definido, colorido e poetizado.
Não carece de demonstrações: presenteia com a verdade do sentimento.
Não precisa de presenças exigidas: amplia-se com as ausências significantes.

O amor maduro somente aceita viver os problemas da felicidade.
Problemas da felicidade são formas trabalhosas de construir o bem e o prazer.
Problemas da infelicidade não interessam ao amor maduro.

O amor maduro cresce na verdade e se esconde a cada auto-ilusão.
Basta-se com o todo do pouco. Não precisa nem quer nada do muito.
Está relacionado com a vida e a sua incompletude, por isso é pleno em cada ninharia por ele transformada em paraíso.
É feito de compreensão, música e mistério.
É a forma sublime de ser adulto e a forma adulta de ser sublime e criança.

O amor maduro não disputa, não cobra, pouco pergunta, menos quer saber.
Teme, sim. Porém, não faz do temor, argumento.
Basta-se com a própria existência.
Alimenta-se do instante presente valorizado e importante porque redentor de todos os equívocos do passado.

O amor maduro é a regeneração de cada erro.
Ele é filho da capacidade de crer e continuar, é o sentimento que se manteve mais forte depois de todas as ameaças, guerras ou inundações existenciais com epidemias de ciúme.

O amor maduro é a valorização do melhor do outro e a relação com a parte salva de cada pessoa.
Ele vive do que não morreu, mesmo tendo ficado para depois.
Vive do que fermentou, criando dimensões novas para sentimentos antigos, jardins abandonados cheios de sementes.
Ele não pede, tem.
Não reivindica, consegue.
Não persegue, recebe.
Não exige, dá.
Não pergunta, adivinha.
Existe, para fazer feliz.

Só teme o que cansa, machuca ou desgasta.

Arthur da Távola

APESAR DE TUDO!!


Apesar de tudo, continuamos amando, e este "apesar de tudo" cobre o infinito.

Esta frase do filósofo Cioran expressa a extensão dos nossos obstáculos amorosos.

Apesar de termos acreditado na eternidade dos nossos sentimentos e depois descobrirmos que nada mantém-se estável por muito tempo...
Apesar de termos sofrido noites inteiras por amores que não se concretizaram ou que foram vagos ou ingênuos...
Apesar de termos sido rejeitados, apesar de o nosso amor não ter sido suficiente para encantar o outro e fazê-lo permanecer ao nosso lado...
Apesar de todos os livros escritos, todas as sentenças filosóficas, todas as análises terapêuticas e todos os exemplos de paixões falidas...
Apesar de não termos mais 15 anos e estarmos numa idade em que os outros acreditam que o nosso coração envelheceu...
Apesar de a pessoa que a gente ama sentir por nós um amor de amigo, um amor fraterno, um amor camarada que nada faz lembrar o amor ardente que a gente deseja e sonha...
Apesar de a gente saber que o amor acaba, que o amor talvez nem seja pelo outro,
mas apenas uma projeção do amor que a gente tem por nós mesmos...
Apesar da falta de grana, das desilusões com a política, do cansaço no final do dia, dos projetos que não foram adiante, do tempo que nos falta e do medo que nos sobra...
Apesar da chuva que não permite o passeio de mãos dadas, do espaço compartilhado que não permite privacidade, da desaprovação dos que nada têm a ver com o assunto...

Infinitamente, apesar de tudo e todos e apesar de nós mesmos...continuamos amando!!!

Martha Medeiros

ALMAS PERFUMADAS...


Tem gente que tem cheiro de passarinho quando canta,
de sol quando acorda, de flor quando ri.
Ao lado delas, a gente se sente no balanço de uma rede que dança gostoso,
numa tarde grande, sem relógio e sem agenda.
Ao lado delas, a gente se sente comendo pipoca na praça,
lambuzando o queixo de sorvete, melando os dedos com algodão doce,
da cor mais doce que tem pra escolher.
O tempo é outro.
E a vida fica com a cara que ela tem de verdade,
mas que a gente desaprende de ver.

Tem gente que tem cheiro de colo de Deus,
de banho de mar quando a água é quente e o céu é azul.
Ao lado delas, a gente sabe que os anjos existem e que alguns são invisíveis.
Ao lado delas, a gente se sente chegando em casa e trocando o salto pelo chinelo,
sonhando a maior tolice do mundo com o gozo de quem não liga pra isso.
Ao lado delas, pode ser abril,mas parece manhã de Natal,
do tempo em que a gente acordava e encontrava o presente do Papai Noel.

Tem gente que tem cheiro das estrelas
que Deus acendeu no céu, e daquelas que conseguimos
acender na Terra.
Ao lado delas, a gente não acha que o amor é possível, a gente tem certeza.
Ao lado delas, a gente se sente visitando um lugar feito de alegria,
recebendo um buquê de carinhos,
abraçando um filhote de urso panda,
tocando com os olhos os olhos da paz.
Ao lado delas, saboreamos a delícia do toque suave que sua presença sopra no nosso coração.

Tem gente que tem cheiro de cafuné sem pressa,
do brinquedo que a gente não largava,
do acalanto que o silêncio canta,
de passeio no jardim,ao lado delas a gente percebe,
que a sensualidade é um perfume que vem de dentro e que a atração
que realmente nos move, não passa só pelo corpo.
Corre em outras veias,
Pulsa em outro lugar.
Ao lado delas, a gente lembra que no instante em que rimos, Deus está conosco,
juntinho ao nosso lado.
E a gente ri grande que nem menino arteiro.

Tem gente como você que nem percebe
como tem a alma Perfumada!
E que esse perfume é dom de Deus.

Drummond de Andrade

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

INTROSPECÇÃO ...


O que poderia eu dizer que já não disse,
O que poderia eu amar que já não amei,
Que meu corpo, meu coração não sentisse?!
São tantas as lágrimas que derramei...

E o que poderia eu viver
Sem ter vivido,
E sentir sem nunca ter sentido,
Se tantos olhos eu nunca vi
Se tantas bocas nunca beijei...

E quantas estradas da vida
Avistei
Mas nunca atravessei.
Tantas águas bebi
E tantas outras só derramei...

O que poderiam ler os que me lêem?
Sua história, a deles, talvez a minha.

Sofrer minhas dores,
Morrer meus amores,
Ser eu,

Tão rodeada e tão sozinha!!!


Letícia Thompson

COMO MORREM OS AMORES...


Os amores morrem de inanição,
se não há alimento.
Os amores morrem de decepção,
se não há sobriedade.
Os amores morrem de ciúmes,
se lhes falta alento.
Os amores morrem de quietude,
se não há cumplicidade.
Os amores morrem de tédio,
se lhes faltam motivação.
Os amores morrem de egoísmo,
quando se ama em solidão.
Os amores morrem cedo,
quando falta compreensão.
Os amores morrem queimados,
no calor de uma discussão.
Os amores morrem sufocados,
pela mágoa acumulada.
Os amores morrem afogados,
no mar das mentiras criadas.
Os amores morrem doentes,
quando somos intransigentes.
Os amores morrem dormindo,
se a paixão vai se diluindo.
Os amores morrem! Porque nós o matamos.
Os amores morrem se os sentimentos ocultamos.
Os amores morrem, porque não os vivemos.
Os amores morrem, e, morrendo o amor...
Nós é que morremos.

Jorge Linhaça

MÃOS NO TECLADO


Essas mãos que me afagaram a alma com tanta doçura,
que se estenderam gentis e tranquilas pelas palavras,
passeando, vagando, como que perdidas,
disseram tanto e deixaram tantas marcas...

Essas mãos que por horas infindáveis
se moveram nesse teclado,
passando pensamentos, contando sentimentos de tudo e de todos,
falando dos sonhos, das delícias da vida,
das mazelas passadas, dos anos vividos...

Essas mãos cantavam alegria quando as canções surgiam lindas,
escolhidas "à dedo",
ouvidas e cantaroladas por nós...

Essas mãos que as vezes voavam e num gemer de prazer,
soltavam palavras erradas e nos traziam no olhar o sorriso.
e na tela um: "Desculpe foi sem querer"...

Essas mãos se livraram...
Tomaram outro rumo, foram buscar um outro destino,
e todos os sons...se calaram...

Essas mãos me deixaram a certeza de serem lindas e supremas,
mas também livres e guerreiras no seu ir e vir.
E mesmo agora em outro caminho,
pedaços de mim elas levam consigo,
só restanto a saudade do teclado calando...
da tela se apagando...
das vidas expostas...
dos sentimentos voando...

Mãos que seguraram pedaços da minha vida
Deixaram saudade, muita saudade
e marcas em mim...

Lilian Poesias

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

SOU ASSIM!


Sou assim...
Diferente de tudo e de todos
Uns vêem o mundo por fora
Eu o vejo por dentro

O amor e a vida podem ser vistos com os olhos
Eu os vejo com sensibilidade

Por isso sou diferente

Entendo o que os outros não entendem
Entendo porque as pessoas são diferentes de mim
Agüento a ira, a raiva o chicote no lombo

Sei que não tenho razão, mas sei que estou certo.
Estou sempre no lugar errado, falando com a pessoa errada
Mas sempre estarei próximo do meu próximo.

Sou diferente porque tenho sonhos...

Passo as horas de ócio com coisas simples
Por serem importantes, ao meu ver...
Supero o riso, o escárnio, a raiva , o deboche
Sei que são próprios do comum
Mas supero por ter consciência da minha diferença.

Sou diferente porque tenho dentro de mim
O enfermo, os doentes, os homossexuais, os bonitos,
Os feios, os excepcionais, os gordos, os magros
Enfim os outros.

Sou feliz mesmo que não me entendam.
Sou feliz dentro do meu mundo diferente.

Obrigado senhor por ser assim, diferente.

Emerson Moreira

SONHOS PERDIDOS...


Onde foram parar meus sonhos?
Sonhos...
meu refúgio, meu porto seguro.
Lugar imaginário...
local da minha liberdade,
do meu ser e existir...
Onde posso ser o que eu quiser,
até ser eu mesmo.

Sonhos, onde a imaginação liberta-se,
nos completa, nos conforta,
nos consola, nos impele...
Onde nossas forças renovam-se,
dando-nos o vigor necessário
para enfrentar a realidade.

Que foi feito dos meus sonhos?
Onde ou quando os perdi?

O dormir agitado me diz que ainda sonho.
Mas, porque não me lembro mais deles?

Daqueles remansos coloridos,
serenos, cuja luminosidade
preenchia todo meu ser.

Onde toda a tristeza,a insatisfação
acabava sendo tragada
e sumia na beleza das cores e luz
emanadas do infinito,
que estava dentro e fora de mim.

Sonhos...
onde eu podia ser protagonista
e espectador ao mesmo tempo.
Ator, diretor e escritor
de um enredo que era como se fosse
um ensaio, um treino para poder viver a realidade.

Onde estão meus sonhos?
Eu os quero de volta;
Eu preciso continuar a viver...

Suzana Motta

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

EIS A QUESTÃO...


Há pessoas que nos libertam...
há outras que nos aprisionam e asfixiam.

Há pessoas capazes de extrair de nós o que há de melhor e mais bonito...
há outras que colocam em evidência toda a nossa imperfeição.

Há pessoas que nos tomam pela mão e nos conduzem...
há outras que nos empurram para o abismo da desorientação.

Há pessoas que semeiam flores de esperança e luz...
há outras que vão colocando espinhos na nossa cruz.

Há pessoas que nos injetam vida, otimismo, confiança...
há outras que aniquilam nosso equilíbrio e temperança.

Há pessoas que nos fazem multiplicar nossos poucos talentos...
há outras que nos fazem enterrar os poucos que supúnhamos ter.

Há pessoas que são balsâmicas em nossas vidas...
há outras que tornam completamente inócua a nossa lida.

Há pessoas que nos estruturam e nos levantam...
há outras que nos fragmentam e nos desmontam.

Assim posto, até onde o destino o permitir,
que possamos ficar longe daqueles que nos são corrosivos,
e que possamos ficar perto daqueles que nos são benfazejos.

Mas às vezes, por uma destas razões incompreensíveis da natureza humana,
descobrimos com espanto que há pessoas que simultaneamente nos elevam e nos abatem...
nos levantam e nos derrubam...
nos apedrejam e deitam bálsamo nas nossas feridas.

E, mais perplexos ainda ficamos, quando constatamos que por um capricho
da Criação, ou quem sabe, da nossa mísera condição,
não somos vítimas passivas deste processo, e que vivendo e interagindo,
vamos nós também distribuindo (querendo ou não querendo)
alegrias e dores, mágoas e alentos, luz e escuridão... Como se dançássemos em perfeita simetria
Ou como se contracenássemos em perfeita sintonia com os nossos
"balsâmicos algozes".
Tal é a humana condição... eis a questão!

Fátima Irene Pinto

O QUE PRECISO...



Não preciso muito, apenas que cale minha alma.
Preciso do encanto e do momento,
Preciso do instante.
Do que mais se cabe ao corpo, do que se têm ...
Não quero dominar, ser dominado...
Quero antes, ser consumido, destruído.
Não preciso de tanto, nem de tudo.
Apenas que me cale a alma,
Me cale a boca.
Que sele o corpo, que entenda a ausência,
A renuncia...
Percorrer a fantasia, o encantamento,
Da face sorridente, consentimento.
Não peço à reza, curvado em pranto,
Que me leve aos céus, ou ainda mais...
Apenas, o olhar escondido,
O suspiro entrecortado, contido.
O sabor das manhãs escuras.
O que preciso, não é muito,
Não é tudo, e nem é pouco.
Não se pode e não se contém, não se deve.
Não insiste e talvez, não exista.
Consumindo o espelho em meus olhos,
Da angustia em gotas d'água
Afogando-se, morrendo-se.
Não preciso de muito, apenas preciso de tudo,
De tudo o que é muito.
Do toque, segredo...
Do medo, preciso... do teu beijo.

Nelson Teixeira

MESSALINA.


Cansa-me tentar conciliar o que por si só é inconciliável .
Cansa-me esta estóica espera, cansa-me olhar da janela
o mesmo horizonte imutável...tudo permanece igual.
Sinto-me só e vazia, mutilada de mesmice e rotina
Sinto morrer em mim os últimos lampejos de moça menina .
Pra onde vou? De que lado sopra o vento???
Mas o ar está parado, pesado, como se lhe faltasse forças
para ir ou para ficar...estamos ambos, eu e o vento
sem forças para ventar...
E quando fico assim, só tem um jeito!
Vou vestir meu traje de purpurina,
Vou calçar sandálias de bailarina,
Vou botar a máscara de messalina, vou cair na noite e dançar...
Não quero mais nada formal, não quero clube oficial .
Quero o inconvencional assim tipo gafieira,
para sacudir a poeira e dançar à exaustão.
Quero ser a última a deixar o salão.
Voltar respirando ar de madrugada,
exalando meu suor misturado a perfume dos camaradas
que me tiraram pra dançar.
Que me fizeram sentir viva e admirada
boêmia, mulher da noite, boneca cobiçada
ainda que seja tudo fachada.
Porque amanhã eu vou olhar da janela
que sem cerimônia vai escancarar a minha sina
de ser só, triste, quase invicta, quase imaculada
esperando por tempo infinito, o amor da pessoa errada...

Nesta mesma janela que dá pro nada eu olho mais uma vez
Acovardada ( ou ajuizada?), ao invés de dançar vou dormir.
Quem sabe se em sonho ele vem, e por fim me faz...AMADA

FATIMA IRENE PINTO

terça-feira, 9 de novembro de 2010

OUTRA MULHER EM MIM!!


Deus abençõe esses ventos noturnos,
Que outra personalidade evocam.
Essa outra mulher, em mim, me toca
Nos pensamentos escuros, soturnos.

Ai, meu Deus perdoe esse ser noturno!
Por onde delírios, em mim, se soltam.
E urdindo profanas idéias provoca
O sentimento profuso, gatuno.

Ai, meu Deus perdoe essa mulher louca!
Que se entrega a um prazer oculto.
Por onde entra, deixa sombra e vulto,
Quando passa, venta noturna e solta.

Deus abençõe esses ventos noturnos,
Que me sopram quentes, e desembocam
No rosicler raio solar que desfoca
Essa mulher de pensamentos difusos...

Escusos...

Elisa Maria Gasparine Torres

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

AMOR É SÍNTESE...



Por favor, não me analise
Não fique procurando cada ponto fraco meu.
Se ninguém resiste a uma análise profunda,
Quanto mais eu...

Ciumenta, exigente, insegura, carente
Toda cheia de marcas que a vida deixou
Vejo em cada grito de exigência
Um pedido de carência, um pedido de amor.

Amor é síntese
É uma integração de dados
Não há que tirar nem pôr
Não me corte em fatias
Ninguém consegue abraçar um pedaço
Me envolva toda em seus braços
E eu serei o perfeito amor.

Mário Quintana

AMAR BONITO...


Talvez seja tão simples, tolo e natural que você nunca tenha parado para pensar: aprenda a fazer bonito o seu amor. Ou fazer o seu amor ser ou ficar bonito. Aprenda, apenas, a tão difícil arte de amar bonito. Gostar é tão fácil que ninguém aceita aprender.

Tenho visto muito amor por aí, Amores mesmo, bravios, gigantescos, descomunais, profundos, sinceros, cheios de entrega, doação e dádiva,mas esbarram na dificuldade de se tornar bonito. Apenas isso: bonitos,belos ou embelezados, tratados com carinho, cuidado e atenção. Amores levados com arte e ternura de mãos jardineiras.

Aí esses amores que são verdadeiros, eternos e descomunais de repente se percebeu ameaçados apenas e tão somente porque não sabem ser bonitos: cobram; exigem; rotinizam; descuidam; reclamam; deixam de compreender;necessitam mais do que oferecem; precisam mais do que atendem; enchem-se de razões. Sim, de razões. Ter razão é o maior perigo no amor.
Quem tem razão sempre se sente no direito (e o tem) de reinvindicar, de exigir justiça, equidade, equiparação, sem atinar que o que está sem razão talvez passe por um momento de sua vida no qual não possa ter razão. Nem queira. Ter razão é um perigo: em geral enfeia o amor, pois é invocado com justiça mas na hora errada. Amar bonito é saber a hora de ter razão.

Ponha a mão na consciência. Você tem certeza que está fazendo o seu amor bonito?
De que está tirando do gesto, da ação, da reação, do olhar, da saudade, da alegria do encontro, da dor do desencontro, a maior beleza possível? Talvez não. Cheio ou cheia de razões, você espera do amor apenas aquilo que é exigido por suas partes necessitadas, quando talvez dele devesse pouco esperar, para valorizar melhor tudo de bom que de vez em quando ele pode trazer.
Quem espera mais do que isso sofre, e sofrendo deixa de amar bonito. Sofrendo, deixa de ser alegre, igual criança.E sem soltar a criança, nenhum amor é bonito.


Não tema o romantismo. Derrube as cercas da opinião alheia. Faça coroas de margaridas e enfeite a cabeça de quem você ama. Saia cantando e olhe alegre.
Recomendam-se: encabulamentos; ser pego em flagrante gostando; não se cansar de olhar, e olhar; não atrapalhar a convivência com teorizações; adiar sempre, se possível com beijos, “aquela conversa importante que precisamos ter”, arquivar se possível, as reclamações pela pouca atenção recebida. Para quem ama toda atenção é sempre pouca. Quem ama feio não sabe que pouca atenção pode ser toda atenção possível.Quem ama bonito não gasta o tempo dessa atenção cobrando a que deixou de ter.

Não teorize sobre o amor (deixe isso para nós, pobres escritores que vemos a vida como criança de nariz encostado na vitrine, cheia de brinquedos dos nossos sonhos) :não teorize sobre o amor, ame. Siga o destino dos sentimentos aqui e agora.

Não tenha mêdo exatamente de tudo o que você teme, como: a sinceridade;não dar certo; depois vir a sofrer (sofrerá de qualquer jeito); abrir o coração;contar a verdade do tamanho do amor que sente.
Jogue pro alto todas as jogadas, estratagemas, golpes, espertezas, atitudes sabidamente eficazes (não é sábio ser sabido): seja apenas você no auge de sua emoção e carência, exatamente aquele você que a vida impede de ser. Seja você cantando desafinado, mas todas as manhãs. Falando besteiras, mas criando sempre. Gaguejando flores. Sentindo o coração bater como no tempo
do Natal infantil. Revivendo os carinhos que instruiu em criança. Sem mêdo de dizer, eu quero, eu gosto, eu estou com vontade.

Talvez aí você consiga fazer o seu amor bonito, ou fazer bonito o seu amor,ou bonitar fazendo seu amor, ou amar fazendo o seu amor bonito(a ordem das frases não altera o produto), sempre que ele seja a mais verdadeira expressão de tudo o que você é e nunca, deixaram, conseguiu, soube, pôde, foi possível, ser.

Se o amor existe, seu conteúdo já é manifesto. Não se preocupe mais com ele e suas definições. Cuide agora da forma. Cuide da voz. Cuide da fala. Cuide do cuidado. Cuide do carinho. Cuide de você. Ame-se o suficiente para ser capaz de gostar do amor e só assim poder começar a tentar fazer o outro feliz.
Artur da Távola

sábado, 6 de novembro de 2010

PEQUENAS FRASES...GRANDES SIGNIFICADOS!!!


Até cortar os próprios defeitos pode ser perigoso. Nunca se sabe qual é o defeito que sustenta nosso edifício inteiro.
...
Minha força está na solidão. Não tenho medo nem de chuvas tempestivas nem de grandes ventanias soltas, pois eu também sou o escuro da noite.
...
Renda-se, como eu me rendi. Mergulhe no que você não conhece como eu mergulhei. Não se preocupe em entender, viver ultrapassa qualquer entendimento.
...
Não quero ter a terrível limitação de quem vive apenas do que é passível de fazer sentido. Eu não; quero uma verdade inventada.
...
Ela acreditava em anjo e, porque acreditava, eles existiam.
(A Hora da Estrela)
...
Liberdade é pouco. O que eu desejo ainda não tem nome.
...
Terei toda a aparência de quem falhou, e só eu saberei se foi a falha necessária.
(A paixão segundo G.H)
...
Quando se ama não é preciso entender o que se passa lá fora, pois tudo passa a acontecer dentro de nós.
...
Suponho que me entender não é uma questão de inteligência e sim de sentir, de entrar em contato...
Ou toca, ou não toca.
...
É difícil perder-se. É tão difícl que provavelmente arrumarei depressa um modo de me achar, mesmo que achar-me seja de novo a mentira de que vivo.
...
O que verdadeiramente somos é aquilo que o impossível cria em nós.
...
Porque há o direito ao grito.
Então eu grito.
...
Mas tenho medo do que é novo e tenho medo de viver o que não entendo - quero sempre ter a garantia de pelo menos estar pensando que entendo, não sei me entregar à desorientação.
...
A palavra é meu domínio sobre o mundo.
...
Sou um coração batendo no mundo.
...
E nem entendo aquilo que entendo: pois estou infinitamente maior que eu mesma, e não me alcanço.
...
Sou como você me vê.
Posso ser leve como uma brisa ou forte como uma ventania,
Depende de quando e como você me vê passar.
...
Não se preocupe em entender. Viver ultrapassa todo entendimento.
Renda-se como eu me rendi.
Mergulhe no que você não conhece como eu mergulhei.
Eu sou uma pergunta...
...
Clarice Linspector

EUREKA...


Cada semana uma novidade, a última é que pizza previne cancer do esofago.
Acho a maior graça, tomate previne isso, cebola previne aquilo, chocolate faz bem, chocolate faz mal, um cálice diário de vinho não tem problema, qualquer gole de álcool é nocivo, tome água em abundância, mas não exagere...

Diante desta profusão de descobertas, acho mais seguro não mudar de hábitos., sei direitinho o que faz bem e o que faz mal pra minha saúde.

Prazer faz muito bem.
Dormir me deixa 0 km.
Ler um bom livro faz-me sentir novo em folha.
Viajar me deixa tenso antes de embarcar, mas depois rejuvenesço uns cinco anos.
Viagens aéreas não me incham as pernas; incham-me o cérebro, volto cheio de idéias.
Brigar me provoca arritmia cardíaca.
Ver pessoas tendo acessos de estupidez me embrulha o estômago.
Testemunhar gente jogando lata de cerveja pela janela do carro me faz perder toda a fé no ser humano.

E telejornais... os médicos deveriam proibir - como doem!

Caminhar faz bem, dançar faz bem, ficar em silêncio quando uma discussão está pegando fogo, faz muito bem! Você exercita o autocontrole e ainda acorda no outro dia sem se sentir arrependido de nada.
Acordar de manhã arrependido do que disse ou do que fez ontem à noite é prejudicial à saúde!
E passar o resto do dia sem coragem para pedir desculpas, pior ainda!
Não pedir perdão pelas nossas mancadas dá câncer, não há tomate ou mussarela que previna.
Ir ao cinema, conseguir um lugar central nas fileiras do fundo, não ter ninguém atrapalhando sua visão, nenhum celular tocando e o filme ser espetacular, uau!
Cinema é melhor pra saúde do que pipoca!
Conversa é melhor do que piada.
Exercício é melhor do que cirurgia.
Humor é melhor do que rancor.
Amigos são melhores do que gente influente.
Economia é melhor do que dívida.
Pergunta é melhor do que dúvida.
Sonhar é melhor do que nada!

Martha Medeiros

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

5.1....É, O TEMPO PASSA



E o tempo passa...
sem dizer porque,
sem pedir,
sem avisar.

Ele simplesmente passa, obrigando-nos a crescer.
Passa levando consigo pedaços de nós,
esperanças,
pessoas que amamos,
lembranças de nossos momentos,
marcando-nos não somente na alma,
mas na face,
no corpo...

Passa levando nossa infancia,
nossa juventude,
nos deixando à cada minuto,
na espera infindável do que se foi para sempre
e do que ainda sonhamos ter,
simplesmente nos devorando , nos transformando, nos consumindo....

Mas fazer aniversário além de se contar o tempo que se viveu,
é também vivenciarmos o milagre da vida,
que de um pequeno embrião,
nos transformou nessa pessoa que somos hoje.

Por isso, é nossa obrigação nos reiventarmos sempre, a cada ano, e
procurar fazer do velho algo novo.

..Amanhã, dia 02/11 meu corpo fará 51 anos de vida...
Mas meu espírito...rsss..... Esse será um eterno adolescente

Autor: Rejane B

O QUE PASSOU, CALOU.....E O QUE VIRÁ, DIRÁ...

*******